A última pinguinha vai para onde…?

Meus caros bombeiros de alfragide, imitadores de pokemons voadores, “fazedores” de panelas de profissão e pessoas do sexo masculino no geral que não têm nenhum testículo descaído:

Como já vem sendo hábito, os posts do sr. Drácuécalo abraçam o quotidiano e divagam sobre a ânsia de verbalizar o vulgar de forma absurda. Hoje sinto necessidade quase predatória de vos pincelar com o mito que habita qualquer urinol português… Em primeiro lugar veja-se a necessidade do urinol… hmm… zero. A menos que eu seja o único a conseguir urinar de pé numa sanita. Mas aparte disso, toda a gente sabe que se há coisa que não se encontra localizada junto ao urinol é o papel higiénico! (Nem fazia sentido… onde o iria deitar depois de absorver a humidade da minha anaconda gigante?) Isto leva-nos ao busilis da coisa. Literalmente. Após esvaziarmos todo o nosso espaço intra-bexigano, onde vamos exercer a nossa higiene?

A solução é somente uma: SACUDIR!

Aqui sim, o mito entra em acção. Diz a lenda (foi a minha avó que me disse, parece que a lenda era vizinha dela) que todo e qualquer homem que urine no urinol, deixa a última pinguinha na cueca! Abismado com o poder de tal afirmação, e aproveitando aquela necessidade mictatória matinal, eu, sr. Drácuécalo, dirigi-me ao urinol mais próximo e pimba, la vai disto. Como não estava mais ninguém na casa de banho pensei: “Vou sacudir até começar a andar para trás com a força do vento!”… era esta a única maneira de ficar limpinho sem papel higiénico.

Urinei… Iniciei o processo de sacudimento e ia já bem lançado quando entra inesperadamente alguém na casa de banho. Como qualquer homem que se preze, parei tão desajeitadamente depressa que deixei várias pingas em vários locais da casa de banho… e da roupa… e claro está… a última foi mesmo para a cueca.

Ps: Este post não pretende descrever a migração da andorinha papuda, nem tão pouco lembrar que o óleo do atum em lata pode ser usado para lubrificar canhões de guerra ladeados de nádegas. Ler com uma boa dose miopia. Pode provocar febre amarela. Em caso de persistência dos sintomas consulte o seu médico ou farmacêutico.

Anúncios