Rendinhas… da AVÓ?!?!

 

Caros serralheiros, reparadores de motos de água e pessoas no geral que acham que a apanha do morango, ao sol, é mais difícil…

O Sr. Drácuécalo não é um ser comum… Sim, tem que à casa de banho uma vez por dia (duas se comer cereais com fibra) e até toma banho quatro ou cinco vezes por ano, mas distingue-se dos mais vulgares dos homens por dois grandes motivos: gosta de fazer ski aquático sem prancha, e em plena A1, sentido Freixieiro-Vale da Murta e defende e analisa a realidade de uma forma digna de um curral limpo de mês a mês.
O tema do post de hoje relaciona-se com a fraca imaginação que o povo Português tem para dar nomes a produtos e empresas! Aos olhos do Sr. Drácuécalo, o sucesso de uma empresa tem que começar no seu nome. Tomemos o exemplo de uma casa de decoração chamada: “Rendinhas da avó”!!! hmm… Que raio de diarreia cerebelosa se exaltou do seu criador? Em primeiro lugar não faz sentido uma casa de decoração se chamar “Rendinhas da avó”, ainda por cima quando as coisas que lá vendem até são modernas e engraçadas. Por ser, talvez, o nome mais descabido para uma empresa do tipo, faz-nos pensar sobre a depravação e desejos secretos desse homem, ou pior, mulher que mudou o rumo das vidas dos seus clientes. E mudou a vida porquê? O Sr. Drácuécalo averiguou que desde o aparecimento desda casa em várias localizações, o número de divórcios aumentou substancialmente. E não é de estranhar! Imaginem uma conversa ao telemóvel entre marido e mulher: “-Olá meu pedacinho de beringela”; “-Olá meu rabanetezinho de morango com ferrugem”; “- O que estás a fazer para demorares tanto a vir ter com a tua xuxu de framboesa?”; “- Estou quase a chegar pituxinha com mel, apeteceu-me vir às rendinhas da avó”!!!!! Lá está meus amigos…. E pior, imaginem que este mesmo homem comprou aqui a prenda para o aniversário da sua sogra: “-Santa sogra, feliz aniversário”; “- Aiiiiiiii que boniiiito meu genro, onde compraste?”; “Nas rendinhas da avó”!!!! Estão à espera que a relação com as sogras funcione? Assim é difícil… E agora que penso bem, mesmo que o conteúdo da casa em questão tivesse alguma coisa a ver com o seu nome, que raio de ideia era essa de criar uma loja para rendinhas de senhoras acima dos 60 anos? Só se a ideia fosse de um homem com 95, assim seria mais compreensivel…
Como podem ver, o mundo empresarial pode mudar a vida dos investidores, mas também das pobres pessoas que usufruem do seu negócio… E é por estas causas que o Sr. Drácuécalo vai estar aqui, à espreita…

 

 

Ps: Este post não é parte integrante da nona sinfonia de S. Domingues de Rana e não deve sem confundido com anti-ácidos. Pode fazer emagrecer se comido frequentemente e acompanhado por aparas de borracha. O Sr. Drácuécalo não é irmão do incrível Hulk nem tão pouco é o responsável pelo formato do papa-movél. Pode provocar estrias. Em caso de persistência dos sintomas consulte o seu médico ou farmacêutico.