O poder da mulher está no bigode…

Caros  trabalhadores em matadouros de pêssegos, criadores de rãs pinchonas, homens que sabem distinguir a marca de um detergente da loiça pelo cheiro e pessoas no geral que acham que o Sr. Drácuécalo se deveria candidatar à presedência da liga de arbitragem da 5ª distrital C.

Este post tem tanto de conveniente para um homem como tem de importante ter uma bóia em volta do corpo no meio de um tsunami. Isto porque o Sr. Drácuécalo vai analisar detalhadamente os erros que até hoje as mulheres cometem sem se aperceberem de tal situação!  Não há nada mais indiferente para um homem do que uma mulher a queixar-se! Por exemplo… se ele chega a casa do trabalho e se senta no sofá a ver a bola de há duas semanas atrás e ouve a esposa a queixar-se na cozinha que está farta de ser sempre ela a chegar cansada e ter que fazer o jantar, o que é que o homem responde? Qualquer coisa como: “- Querida, queres mudar de função? Pára lá com isso 5 minutos e trás uma cerveja aqui ao pesseguinho”. O mais curioso é que até hoje a mulher ainda não percebeu que é ela que tem o poder nas mãos…

Mas como podem elas contra-argumentar sempre que um homem age indiferentemente a um pedido feito por elas? Fácil, não se limitem a criticar a atitude, o truque é ameaçar! Senão reparem na seguinte situação hipotética: Um homem deixou crescer a barba ao ponto de a poder usar para tirar restos de gordura da panela da sopa e está a beijar a mulher que se encontra incomodada por estar a ser brutalmente picada por aquele conjunto de picos sebosos desordenados. Em vez de a mulher se queixar e pedir para ele ir fazer a barba deveria dizer: “- Para teres noção de como isso é incomodativo também vou deixar crescer o meu bigode!”

P.s: Este post foi escrito por 3 pinguins do Surinami. O Sr. Drácuécalo foi avistado desnudado dentro da jaula de um qualquer animal carnívoro num jardim zoológico da malcata. Ler com uma dose moderada de frieza. Pode provocar queda de cabelo. Em caso de persistência dos sintomas consulte o seu médico ou farmacêutico.

Anúncios

O que o homem não queria saber…

Caros enólogos, ginastas rítmicos, provadores de iogurte e pessoas que desconhecem que o pepino e a banana servem, afinal, para comer:

Num mundo recheado de contrabando de informação, tráfico de toalhitas dodot e onde há pessoas que se recusam a usar desodorizante, achei por bem falar de uma temática política neste post: A importância do parlamento europeu e das eurosondagens para a distribuição parlamentar dos nossos deputados num contexto de heterologia política respeitante à diversidade cultural de ideais que caracterizam a sociedade portuguesa em direita, esquerda, monárquicos e outros. Como desta temática nada sei, vou alterar o meu post falando-vos de um mito urbano que afecta TODOS os homens da nossa nação…

Meus amigos homens de Portugal… aquilo que muito temiam será agora revelado! Após uma extensa investigação e horas e horas de suor, consegui apurar que… infelizmente é verdade: as mulheres também fazem cocó! SIM! É VERDADE! E pior companheiros: Também cheira mal! Muito mal! E dão pús! Ainda não recuperei da notícia… tão pouco do olfacto da narina esquerda, mas toda e qualquer visão de uma mulher perfeita cai agora por terra…

Haja o que houver uma verdade é certa: só há uma mulher perfeita onde não houver cocó!

Ps: Este post não pretende ofender as mulheres que efectivamente não fazem cocó! Nunca! Nem tão pouco os homens que se acham mulheres e que achavam que não faziam cocó porque, na verdade, quando ele ia a sair era reencaminhado para a origem. Ler com jovialidade e modernidade. Apagar da mente a palavra cocó. Pode provocar sarampo. Em caso de persistência dos sintomas consulte o seu médico ou farmacêutico.