Semáforologia…

Caros  caçadores de pulgas de praia, utilizadores de casas-de-banho públicas, mulheres que bebem cerveja da garrafa e pessoas no geral que leêm piscina como se se escrevesse com três “s”.

Portugal é um país extremamente evoluído que se farta de orgulhar o Sr. Drácuécalo… Somos os maiores consumidores de cerveja em cidades começadas por “C”, temos mais mulheres com bigode, e cerca de 27% das casas de banho portuguesas não têm escovilhão! Mais recentemente, este vosso defensor da realidade alternativa, tomou a liberdade de elaborar um estudo sobre os semáforos! Adivinhem o que foi descoberto?!?! Ao contrário de outros países do submundo que não percebem nada de evolução (como o Canadá!), Portugal acha que é muito mais bonito se cada semáforo for diferente de todos os outros! Muitos dos caros leitores estarão a indagar-se do porquê de tal afirmação pois estas diferenças podem passar despercebidas ao olho desnudado, mas reparem no seguinte: tomando como ponto de partida a parte “verde” dos semáforos, há em Portugal aqueles que têm o fundo verde com a seta preta, há aqueles mais irreverentes que tem o fundo preto com a seta verde e há os armados em revolucionários que não têm seta, só a bola verde! Isto acontece inclusivé nos semáforos dedicados aos peões e com uma noance acrescentada! Alguns deles têm um bonequinho em pé esticadinho, outros têm o bonequinho de pernas abertas e para o cúmulo alguns têm as pernas abertas e a cor vermelha!

A parte talvez mais ridícula da sinalética portuguesa é a parte “vermelha” dos semáforos, senão reparem… Vão descansadinhos numa qualquer quelha do país, como qualquer tuga de gema com uma velocidade moderada entre os 40 e os 170 km/h, e vêm ao longe um semaforo com uma seta a apontar para cima com o fundo vermelho! Ficam confusos! Em primeiro lugar não há estradas para cima, só para a frente e para os lados, depois se o fundo está vermelho é para parar, mas a seta diz para cima! Será para parar em cima do semáforo? Ou para parar mais à frente? Se fosse para parar junto ao semáforo a seta deveria estar virada para baixo!

O Sr. Drácuécalo espera sinceramente ter contribuido para um aumento da sinistralidade automóvel, não só com a distracção que vão ser obrigados a sofrer a analisarem todo e qualquer semáforo que apareça, mas também pelas dúvidas que agora vão surgir sobre o que fazer, ao verem um semáforo pela frente.

P.s: Este post foi escrito na praia do Maraná! Dentro de água! O Sr. Drácuécalo criou uma oficina de reparações automóveis após a elaboração deste post e tem já para reparação vários tractores agrícolas e dois skates. Pode provocar sabugos! Ler com dose moderada de salmonelose. Em caso de persistência dos sintomas consulte o seu médico ou farmacêutico.

Reis do xunning…

 

Caros apreciadores de toucinho, trabalhadores em máquinas de limpar neve, pessoas que ficam com formigueiro no períneo sempre que bebem minis e todos os homens e mulheres que depois de fazerem a barba ficam com um bocadinho de espuma atrás da orelha até às 7 da tarde:

 

Na busca pela seriedade, justiça e pelos enlatados de feijoada num supermercado, o Sr. Drácuécalo não sabia que estava prestes a ser atormentado ao ponto de ter que elaborar um post sobre o sucedido…

Enquanto punha na mala do carro todas as coisas que tinha comprado, entre as quais uma nova cera depilatória, ouvi ao longe um rugido que se aproximava e que me parecia ser de uma daquelas motos que anda com duas rodas e com tanta potência que até tem tubo de escape. Como apreciador de veículos de duas rodas que sou, desviei o olhar da caixa de bolo de mármore que segurava à procura do “sonido”… estranhei o facto de o barulho se estar a aproximar, e da única coisa a movimentar-se naquele parque ser um fiat uno gt de 1973… de repente: “ZUUUUUUM”! o dito fiat uno passou por mim a cerca de 15 Km/h, a rugir como um leão… Caro condutor do veículo em questão… como é que eu hei-de explicar isto… não é por pores o teu carro a rugir como um leão que ele vai deixar de ser uma… vá… uma morsa… grávida! O barulho não o faz andar mais depressa!

Mais irritante do que isto é que quando me deslocava para casa passei por um opel corsa gtdi vv 4974000 de 1918 com um aileron e uma daquelas “barbatanas de tubarão” que hoje em dia se vêm nos bmw… Hmm… com calma… em primeiro lugar, o aileron matias vem equipado em carros que dão mais de 200 km/h… não têm efeito algum em carros que não passam os 110… e a barbatana… O Sr. Drácuécalo explica que nem os bmw usam isso para ser estiloso… AQUILO É A ANTENA DO CARRO!!!! sim, aquilo que está aí ao alto a abanar ao vento no vosso carro!

O cúmulo da inovação do xunning foi um renault 5 de 7 portas de 1470 que resolveu substituir as suas luzes de presença (os mínimos) por uma linha vertical de leds a imitar um qualquer carro moderno… Heerrmmm… já ouviram falar do incentivo ao abate?  Neste caso espero que seja mais do que isso, tipo destruição completa em que não sobre nada…

O Sr. Drácuécalo é um apreciador de um bom tunning… Mas o xunning é como arrancar um pelinho das narinas: faz-te fechar os olhos e chorar e dói até à porção terminal da coluna…

 

 

Ps: Este post não pretende descrever a migração do pato bravo, nem tão pouco enumerar os passos para a confecção de bifinhos aux champingnon. O Sr. Drácuécalo não é capaz de beber óleo agrícola sem ser por uma palhinha e ao contrário do que dizem também não é o irmão gémeo do “emplastro”. Ler com a língua! Pode provocar insuflação mamária. Em caso de persistência dos sintomas consulte o seu médico ou farmacêutico.

 

Mimetismo…

Companheiros de esgrima anti-terrorista, cortadores de barba à chapada e pessoas que gostam de fiambre de perú:

Domingo… Dia de amor, ternura, família… Que melhor clima poderíamos demandar para escrever um post sobre mimetismo? É a altura ideal… Mas afinal já não me apetece falar disso… por isso vou escrever sobre os produtos de supermercado! Todos os dias dou por mim no banho a confundir a pasta dos dentes com o gel de banho e a verdade é que só reparo nisso quando, ao bochechar, a quantidade de espuma é avassaladora! Onde quero chegar com isto, perguntam vocês… A lado nenhum, sou parvo! Agora, se me perguntarem o que acho das promoções do supermercado, aí sim, terei uma palavra de sabedoria a disseminar: NÃO! Quanto a mim, os produtos de supermercado deveriam ser grátis. Uma pessoa sentia necessidade de utilizar desodorizante, chagava la, desatarrachava a tampa e pumba, sprayzada no sovaco (perceberam a piada do desatarrachar a tampa de um spray? Ena, estou a ficar mesmo bom nisto…). Se quisessem, por exemplo, matar a fome com um bocadinho de queijo limiano, pegavam numa bola daquelas grandes e zas, uma chinca valente. Depois colocariam a bola no sitio devido para a próxima pessoa se saciar. Desta forma evitava-se o problema dos carrinhos de compras, que deixariam de ser necessários.

Fica o pensamento…

ps: Este post não pretende ferir susceptibilidades de animais herbívoros ou rastejantes. Se tiver porquinhos da Índia evite deixá-los re-ler o post. Pode provocar sonolência. Em caso de persistência dos sintomas consulte o seu médico ou farmacêutico.