O tamanho da situação…

Caros  jogadores de macaca, cuspidores de fogo em part-time, homens que sabem dançar samba e pessoas no geral que acham que o seu umbigo só existe para ficarem bem em fato de banho.

Após tão merecidas mini-férias da sua estafante profissão de analisador da realidade, o Sr. Drácuécalo volta em força com o tão aguardado tema racio-penio-coiso. Ora bem, como se trata de um tema delicado, a palavra pénis, repito: pénis, não será utilizada, aparecendo em substituição termos dóceis e igualmente expressivos como: “beribacho” ou “porquinho da índia nortenho”!

Há dois grandes mitos que circundam a mente do homem: o já analisado mito do urinol e o mito do comprimento do “abicaíl”! Perguntarão vocês (grupo de 3 ou 4 pessoas que segue este blog, incluindo eu próprio e o meu irmão): de que se trata este mito urbano e mais precisamente, balneárico? Ora bem, fiquem bem a saber que na mente de um homem, este só o é, se a sua “ponta espigada” for a maior da freguesia! Este pensamento até tem alguma razão de ser, afinal de contas todas as espécies têm a sua própria escala de medição de superioridade: o leão mais forte tem o maior rugido, o gorilão das bananas é o que faz mais barulho a bater na peitaça, o Zé Castelo Branco… enfim, perceberam a ideia?! O único problema deste mito é que torna o homem menos macho! “- O quê Sr. Drácuécalo?! Isso é impossível, é macho um homem ter um “segafredo” maior…”! Certíssimo caros leitores… até ao ponto em que o andam a comparar uns com os outros! Na sua busca pela verdade crua e insana, o Sr. Drácuécalo inscreveu-se em 18 equipas masculinas dos mais diversos desportos, incluindo matrecos, e constactou que em TODOS eles, assim que o treino terminava e os jogadores chegavam ao balneário para um banho, começavam os olhares discretos e fugazes em busca da confirmação porque tanto anseiam! E isto piorou ao ponto de vários membros irem pedir o champô do amigo que estava no chuveiro ao lado!

Esta obcessão primitiva de querer ter o maior “tortelini” do bairro origina as mais barbáries discussões entre homens, sobretudo se forem solteiros e estiverem na presença de mulheres: “- Ah, porque eu até tenho que comprar roupa interior fabricada com o pano de tendas de campismo” ; “- E eu? Da última vez que usei boxers largos tive que mandar pintar as paredes”. O Sr. Drácuécalo acha esta conversa hilariante, e as mulheres também! Ainda está para nascer o homem que esteja no seu grupo de amigos e diga que é tão fraquinho que ofereceu um gps à namorada…

P.s: Este post pode ser apresentado em qualquer bar da zona da Freixieira e vale 3 cervejas de lata aquecidas. O Sr. Drácuécalo não consegue explicar o porquê de os jogadores profissionais de matrecos irem juntos para um balneário tomar banho. Enquanto leu este post o preço da gasolina aumentou 2 cêntimos por litro. Pode provocar micoses.  Em caso de persistência dos sintomas consulte o seu médico ou farmacêutico.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s